A humildade leva a reconhecer o pecado e a pedir perdão. A humildade também ajuda nos relacionamentos com outras pessoas. O humilde reconhece que não é melhor que ninguém e todos merecem amor e atenção. Deus abençoa o humilde. O orgulho afasta de Deus mas a humildade aproxima.

O humilde reconhece que sem Deus não é nada. A humildade é uma qualidade muito importante. Quem é humilde reconhece que sua vida depende de Deus. Tudo que você faz, todos os seus talentos, todos os seus sucessos vêm de Deus.

O próprio Jesus explicou: “Sabeis o que vos tenho feito? . . . Se eu, embora Senhor e Instrutor, lavei os vossos pés, vós também deveis lavar os pés uns dos outros. Pois estabeleci o modelo para vós, a fim de que, assim como eu vos fiz, vós também façais.” (João 13:12-15) Por se dispor a realizar uma tarefa tão humilde, Jesus ensinou aos apóstolos uma lição prática que ficaria bem gravada na mente deles e os incentivaria a ser humildes nos dias à frente.

Quando Jesus lavou os pés dos apóstolos, não era a primeira vez que ele destacava o valor da humildade. Numa ocasião anterior, quando alguns apóstolos mostraram um espírito de competição, Jesus colocou uma criancinha ao seu lado e disse a eles: “Todo aquele que receber esta criancinha à base do meu nome, também a mim me recebe, e todo aquele que me receber, recebe também aquele que me enviou. Pois, quem se comportar como menor entre todos vós é o que é grande.” (Luc. 9:46-48) Sabendo que os fariseus procuravam destaque, Jesus disse mais tarde no seu ministério: “Todo aquele que se enaltecer será humilhado, e aquele que se humilhar será enaltecido.” (Luc. 14:11) Obviamente, Jesus deseja que seus seguidores tenham humildade mental, sem orgulho e arrogância. Visando imitá-lo, examinemos seu exemplo de humildade. Veremos também como essa qualidade beneficia não só a quem a demonstra, mas também a outros.

O Filho unigênito de Deus era humilde mesmo antes de vir à Terra. Em sua existência pré-humana, Jesus passou um incontável número de anos com seu Pai celestial. O livro bíblico de Isaías fala sobre o que o Filho achava de sua estreita relação com o Pai.

Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus,

Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;

E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Filipenses 2:6-8

COMPARTILHAR
Artigo anteriorHumildade
Próximo artigoJesus e sua humildade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here