O Evangelho de João é um dos quatro evangelhos na Santa Bíblia e é o quarto livro em ordem cronológica apresentado no Novo Testamento. O Evangelho de João apresenta uma perspectiva especial da vida de Jesus Cristo. Ele se difere dos outros três evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas (também conhecidos como evangelhos sinóticos) por focalizar-se nos temas espirituais, ao invés dos eventos históricos. O autor desse evangelho foi o discípulo João, um dos doze discípulos que seguiram Jesus Cristo durante o Seu ministério terreno.

O autor se identifica no último capítulo do evangelho: “Este é o discípulo que dá testemunho destas coisas e as escreveu; e sabemos que o seu testemunho é verdadeiro” (João 21:24). João também era conhecido como “aquele a quem Jesus amava” (veja João 13:23, 19:26 e 21:7). Talvez isso explique a singularidade do registro de João da vida de Jesus. O livro é cheio de narrativas de primeira mão das experiências com Jesus Cristo que ocorreram durante os 33 anos da vida de Cristo na terra. Estudiosos geralmente aceitam o Evangelho de João como tendo sido escrito entre 50 e 85 D.C.

O Evangelho de João é dividido em 21 capítulos. O livro começa com uma verdade básica de Deus com um estilo poético de apresentação. “No princípio era o Verbo (Jesus Cristo), e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus” (João 1:1-2). As narrativas da vida de Cristo começam no capítulo um com João Batista confirmando a profecia e identificando Jesus como “… o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João 1:29). No primeiro capítulo, Jesus também convida Seus primeiros discípulos a segui- lo.

No segundo capítulo do Evangelho de João, Jesus executa o Seu primeiro milagre de transformar água em vinho. Em João 2:19, Ele também profetiza sobre sua ressurreição três dias depois de sua morte. Capítulo 3 contém dois dos versículos mais populares de toda a Bíblia, João 3:16-17, os quais resumem a importância da vinda de Cristo e Seu propósito para o mundo. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.”

O resto do livro contém lições e instruções vívidas de Jesus Cristo sobre como viver de acordo com a vontade de Deus e quais devem ser as prioridades na vida. Jesus usou muitas parábolas para ensinar efetivamente. Por exemplo, no capítulo 15, Jesus explica a importância de ter um relacionamento com Ele e a diferença verdadeira que esse relacionamento faz na vida dos Seus seguidores. Ele descreve a Si mesmo como a videira e seus discípulos como as varas que surgem da videira. Ele descreve a Deus como o viticultor que poda a videira para maximizar a colheita. Há muitas outras ilustrações e parábolas que Jesus usou no Evangelho de João.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here