Mulher Samaritana

“Veio uma mulher de Samaria tirar água” (João 4:7).

Sabemos que havia uma rivalidade entre os judeus (aqueles que não se misturavam, através do casamento, com outros povos) e os samaritanos (judeus que se misturaram com outros povos, através do casamento). E o motivo deste atrito era porque os judeus não aceitavam o casamento misto dos samaritanos.

Eles não permitiam que os samaritanos frequentassem o templo, por isso, estes construíram o seu próprio templo indo mesmo de encontro a Deus.

O povo judeu zelava pela pureza da raça e não aceitava a ascendência mista dos samaritanos.

Ao examinarmos a Bíblia, no evangelho de João 4:4, vemos que Jesus havia deixado a Judéia e se dirigia para a Galileia mas “era-lhe necessário passar por Samaria” (João 4:4). É aí onde, realmente, começa a nossa história … Jesus decidiu passar e não se desviar da cidade onde viviam aqueles rejeitados pelos judeus.

Jesus, sendo Deus, é santo e puro, ao contrário de nós que, muitas vezes, fazemos acepção de pessoas. Os judeus rejeitavam os samaritanos, mas Jesus os amava e queria dar a eles a salvação eterna.

A decisão dele de parar junto à fonte de Jacó teve como resultado a salvação da nossa personagem principal – a mulher samaritana – e a de muitas pessoas que moravam em Samaria. Ela morava em Sicar e, á hora sexta (meio dia) caminhava até o poço para apanhar água.

A Bíblia nos diz que Jesus “cansado do caminho, assentou-se assim junto da fonte” (João 4:6).

A mulher samaritana, como todos sabem, teve um grande encontro com Jesus próximo de um poço onde foi buscar água (Jo 4:9). Jesus ia, pouco a pouco, deixando a mulher samaritana maravilhada e cativada por Suas palavras. Ela ouviu-O dizer que ela havia tido cinco maridos e o que agora vivia com ela não era seu marido.

No seu coração, provavelmente, algo diferente estava para acontecer. Mesmo tendo toda a sua vida revelada por Jesus, ela ainda não sabia que estava diante do próprio Deus que a criou. Ela ainda não estava entendendo que quem estava diante dela era o próprio Deus criador dos céus e da terra. Ela pensou que Ele fosse um profeta. Ela jamais imaginou que estava frente a frente com aquele que poderia lhe dar a vida eterna, com aquele que saciaria a sua sede para todo o sempre.

Foi a esta mulher pecadora, cheia de dúvidas que Jesus decidiu dizer quem Ele era. Ele não escolheu líderes religiosos para dizer que Ele era o próprio Deus.

Quando a mulher samaritana disse: “Eu sei que o Messias (que se chama o Cristo) vem; quando Ele vier, nos anunciará tudo” (João 4:25), Jesus lhe respondeu:”Eu o sou, Eu que falo contigo” (João 4:26).

Agora, convencida de que estava diante do próprio Deus, ela prontamente foi para a cidade levar as boas-novas. Ela não guardou só para si o que ouvira e aprendera, mas está escrito na Bíblia que ela deixou “o seu cântaro, e foi à cidade, e disse àqueles homens: Vinde, vede um homem que me disse tudo quanto tenho feito. Porventura não é este o Cristo?” (João 4:28-29).

Precisamos mudar! Precisamos ter em nossos corações um amor pelas almas perdidas. Vamos mudar para poder transformar vidas, vidas que estão sedentas da Palavra do nosso Deus.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorTemor em Deus
Próximo artigoLídia: uma mulher dedicada

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here